Os donos do pódio: “Minha meta é chegar no Rigor”

por Christian Camilo

Entre tantas histórias que rolaram no Barãomaniacs 2019, a abertura da temporada do HEBS vai escapando ao tempo e fechando seu ciclo. O próximo grande destino do Hard Enduro  é Hard in Help, na cidade de Socorro-SP em maio. Contudo, não podemos nos despedir de um encontro tão marcante em Barão de Cocais sem antes trazer a palavra dos “donos do pódio”. Os vencedores da categorias Silver, Bronze, Nacional, Feminina e Iron vivenciaram a sua maneira a etapa. Entre os personagens, há a história do talentoso piloto Gold que preferiu correr de Silver,  o duelo de irmãos que rolou nos bastidores da Bronze, e as estreias vencedoras de pilotos que nunca tinha participado do Barãomaniacs.

——

Minha meta é chegar no Rigor.

Mayonne Santos, vencedor da categoria Silver (12 no ranking The X Rider).

Os donos do pódio: "Minha meta é chegar no Rigor" 3

Mayonne Santos – nas trilhas Silver do Barãomaniacs – foto Thexrider

&nbsp—

1- Como você avalia sua estreia no HEBS? O desempenho no Barãomaniacs foi o esperado ou poderia ter sido melhor?

Mayonne: Minha estreia no HEBS foi surpreendente não esperava este resultado! Meu desempenho também foi muito inesperado, pois estava com pouco treino e tinha lesionado o braço  uns dias antes, mas foi perfeito!

2- Em 2018 você conquistou um bom resultado na Gold em Barão de Cocais…mas a escolha de 2019 te deu a vitória. Dá a sensação
que você é um piloto GOLD com potencial pra embolar o segundo bloco da elite. Como você se avalia no cenário?

Mayonne: Realmente em 2018 foi um corrida intensa e com pódio, optei por  ir para Silver este ano por 2 motivos: – 1 não estava com o preparo ideal para GOLD— 2- Queria ver como é correr na Silver pois é uma categoria bem mais rápida e eu tenho dificuldade com velocidade! Mas minha meta é chegar no Rigor, e devo correr na GOLD este ano.

3- Existe alguma possibilidade de você disputar alguma outra etapa do HEBS esse ano?

Mayonne: Com certeza irei disputar outra etapa, porém irei avaliar o calendário.

4- Qual foi o maior desafio do Barãomaniacs ? 

Mayonne: Para mim o maior desafio foi a Hells Green, pois lá foi um ponto muito perigoso da prova e com poucos pontos de ultrapassagem, mas foi tudo perfeito na prova. A minha maior dificuldade foi com relação foi nos pontos rápidos, pois sou bem lento e tenho dificuldade em trilhas de alta. Não tive rivalidade, porém sei que todos pilotos estavam bem preparados e qualquer erro era fatal

5 –  Qual é o seu estilo psicológico na trilha? Pensa mais em competição, prazer, amizade? Defina seu estado de espírito na etapa
principalmente em momentos de pressão.

Mayonne: O estilo psicológico sempre foi de desafios, saio bastante para treinos intensos! Gosto de competição e fazer novas amizades! Quando –estou correndo fico bem agitado e pensativo pois a pressão e a ansiedade é alta. Isso pode provocar erros de navegação.

——-

Nossa competição é saudável e levamos essa disputa na brincadeira. Meu pai ficou muito feliz com os dois filhos no pódio.

Dudu Furtado, vencedor da categoria Bronze (21 no ranking The X Rider)

&nbsp—

Os donos do pódio: "Minha meta é chegar no Rigor" 4

Dudu Furtado – prólogo Barãomaniacs – Thexrider

1 – Como você avalia sua estreia no HEBS? O desempenho no Barãomaniacs foi o esperado ou poderia ter sido melhor?

Dudu Furtado: Satisfação total por participar do HEBS. Minha estreia foi muito positiva. Meu plano para é próxima treinar bastante para que tenha um resultado positivo.

2 – Qual foi o maior desafio do Barãomaniacs ? 

Dudu Furtado: O meu maior desafio foi no prólogo por largar na 5°posição e disputar o 1°lugar. Mas entrei bem confiante com minha motocicleta e disputei até a última volta.

 3Você desponta na Bronze como um dos favoritos. Mas alguns pilotos especialistas em HARD na Bronze não foram para Barão de Cocais e a característica da bronze pode ter favorecido quem tem mais habilidade em velocidade. Você acredita num campeonato equilibrado nessa categoria?

Dudu Furtado: Acredito sim no equilíbrio pois tem muito pilotos que estão andando muito e estão se dedicando bastante para que tenham um bom resultado. De qualquer modo será um prazer participar do HEBS.

4 – Nessa prova você teve alguma história pessoal de rivalidade com algum piloto? Seu irmão correu muito bem a etapa…isso foi
alguma pressão?

Dudu Furtado: Uma coisa que gostei muito também foi o meu irmão ter corrido na minha categoria. Foi uma experiência muito boa: Para ele por ser a primeira prova de Hard Enduro e  por ele ter essa vontade de ganhar de de mim em alguma corrida. Nossa competição é saudável e levamos essa disputa na brincadeira. Meu pai ficou muito feliz com os dois filhos no pódio.

5 – Seu estilo de pilotagem é bem agressivo. Como aprendeu a andar de moto?

Dudu Furtado: Gosto muito de andar de motocross, me ajuda muito em questão de ser rápido nas provas. Apesar de não ter pista dessa modalidade aqui na região onde moro acabo treinando bastante em circuito de curvas.

—————-

Enfrentei adversários duríssimos que eu sabia que iam me dar muito trabalho.

Pedro Brito, vencedor da categoria Nacional (22 no ranking The X Rider)

&nbsp—

Os donos do pódio: "Minha meta é chegar no Rigor" 5

Pedro Brito, no prólogo – Barãomaniacs 2019 – foto Thexrider.

1 – Como você avalia sua estreia no HEBS? O desempenho no Barãomaniacs foi o esperado ou poderia ter sido melhor?

Pedro Brito: Eu mesmo fiquei impressionado com o meu desempenho, por ser a primeira vez, confesso que a sensação é bem diferente.  Estava bem preparado fisicamente e muito mais psicologicamente , mas enfrentei adversários duríssimos que eu sabia que iam me dar muito trabalho e poderia ter sido melhor sim, acredito que a gente tem que estar sempre em busca da nossa melhor versão!

2 – Qual foi o maior desafio do Barãomaniacs ? 

Pedro Brito: Meu maior desafio foi na trilha “Barro”, mas lá eu me deparei com um amigo garrado que inclusive é da minha equipe e treinou junto comigo. Aí nessa hora não tem concorrência então ajudei ele e ele me ajudou. Mas nesse momento acabei perdendo duas posições, apertei um pouco o ritmo e perdi meus adversários, mas optei por uma prova tranquila e prestei bastante atenção na marcação, com isso consegui concluir a prova tranquilamente.  Com o pé atrás por ser o primeiro a entregar o gps. Foi um misto de felicidade e medo de ter errado a navegação e ser desclassificado.  É uma tristeza perder para si mesmo!

3 – Você viveu alguma dificuldade durante a prova?

Pedro Brito: Minha maior dificuldade na prova foi logo no início, já que na trilha mesmo tendo vantagem  caí e acabei perdendo tempo, nessa hora o psicológico pesa!

4 – Nessa prova você teve alguma história pessoal de rivalidade com algum piloto? 

Pedro Brito: Nada de rivalidade, inclusive fiz novas amizades, afinal o Hard Enduro (trilha) e lugar pra se fazer amigos não rivais!

5 – Qual é o seu estilo psicológico na trilha? Pensa mais em competição, prazer, amizade? Defina seu estado de espírito na etapa
principalmente em momentos de pressão.

Pedro Brito: Meu estilo foi sempre estar focado, trabalhei muito isso nos treinos, andei sozinho por alguns dias,  já que costumo sempre andar acompanhado.  Assim estava bem preparado mesmo perdendo posições no meio da prova. Mantive o controle mental e consegui fazer uma boa prova que foi muito bem organizada, parabéns pra galera da 3R motos e toda a organização!

———————-

Acredito que mais mulheres podem sim participar das próximas etapas do HEBS.

Isa Oliveira, vencedora da categoria Feminina.

Os donos do pódio: "Minha meta é chegar no Rigor" 6

Isa Oliveira no prólogo do Barãomaniacs –

1 – Como você avalia sua estreia no HEBS? O desempenho no Barãomaniacs foi o esperado ou poderia ter sido melhor?

Isa Oliveira: Eu avalio como ótima! Podia ter um desempenho melhor, mas a prova estava perfeita. Acabei amassando o pedal de marcha e de freio o que dificultou mais ainda o desafio .

2 – Qual foi o maior desafio do Barãomaniacs ? 

Isa Oliveira: Tinha bastante desafios, muito top (rs). Tinha umas pedras lajes que por mais que eu esteja  acostumada com esse tipo de terreno aqui em Japaraíba, minha cidade. Mas o grau de dificuldade em Barão de Cocais é maior.

3 – Como aconteceu de entrar para o Hard Enduro?

Isa Oliveira: Borges o ano passado não mediu esforços pra eu participar em Ibitipoca. Foi aí que me apaixonei pela modalidade. Rigor me convidou para o Barãomanics e eu não tive dúvidas! Vivi um sonho andando na terra dele.

4 – Acredita que mais mulheres podem vir a participar do HEBS? Você pretende participar de alguma das cinco etapas da temporada?

Isa Oliveira: Eu acredito que mais mulheres podem sim participar das próximas etapas do HEBS. É um desafio sim , mais saímos de lá, do Barãomaniacs, bem mais fortes. Se eu pudesse participaria das 6 etapas , provas organizadas bem marcadas, grande suporte, espero que todas as etapas sejam um sucesso como a de Barão de Cocais.

&nbsp—

—————

Ano passado fui de bronze e achei um pouco difícil a prova!  Esse ano resolvi correr na Iron e gostei do resultado!

Carlos Souza, vencedor da categoria Iron (15 ranking The X Rider).

Os donos do pódio: "Minha meta é chegar no Rigor" 7

Carlos Souza – prólogo Barãomaniacs – foto Thexrider

1 – Como você avalia sua estreia no HEBS? O desempenho no Barãomaniacs foi o esperado ou poderia ter sido melhor?
Carlos Souza: 
A minha estreia no HEBS foi top! Deu tudo certo a etapa Barãomanics é espetacular sempre tem surpresas. Ano passado fui de bronze e achei um pouco difícil a prova!  Esse ano resolvi correr na Iron e gostei do resultado!

2 – Você viveu alguma dificuldade durante a prova?

Carlos Souza:  Foi uma prova muito de boa, bem veloz e não tive nenhuma dificuldade!

3 – Qual é o seu estilo psicológico na trilha? Pensa mais em competição, prazer, amizade? Defina seu estado de espírito na etapa principalmente em momentos de pressão. 

Carlos Souza:  No Hard Enduro dificilmente tem rivalidade vejo mais o espírito de amizade e parceria mais do que tudo! Tenho 34 anos e sempre fui um apaixonado por motos, mas ano passado no Baraomaniacs foi quando me apaixonei pelo Hard Enduro! Estava em um enrosco e já tinha até desistido da prova aí chegou o Bêne Coser ele me ajudou a subir o restinho da montanha.  Consegui completar a prova em quarto lugar que fiquei super empolgado e estou até hoje indo em todas as provas possíveis.

—————–

Algumas pedras do Barãomaniacs ainda estão caindo, mas a caravana do Hard Enduro já está com o destino apontado: Nos encontramos no Hard in Help!

Conteúdo Relacionado